BARRAGEM DO RIO PERICUMÃ HÁ DÉCADAS ABANDONADA PELA ESFERA FEDERAL, POPULAÇÃO SOFRE AS CONSEQUÊNCIAS

Quem acompanha a história política e social de Pinheiro sabe da importância da Comporta para os campos da princesa da baixada, pois com o aumento do nível das águas, o que no verão é grama, no inverno vira um grande e exuberante alagado. Diante dessa incontestável realidade, fez-se necessário a construção de uma barragem de contenção da água salgada e de desembocadura da água doce no mar.

Panfleto de divulgação da inauguração da barragem.

A obra foi construída no curso médio do rio Pericumã, a 40 km da sua foz e a 11 km da cidade, pelo DNOCS/Ministério do Interior, e inaugurada em 1982. Possui 275 m de comprimento por 39 m de largura e altura máxima das estruturas que chegam a 29,3m. Tem três comportas, uma eclusa e dois diques laterais. Toda a manutenção é de responsabilidade do poder público federal, mas o que se observa é que dese sua inauguração nunca foi feito uma reforma estruturante que revitalizasse a obra.

São 37 anos de atuação sem uma reforma ou ampliação que revigore sua estrutura. Entregue ao abandono a comporta é um retrato do descaso, o ferro corroído pela ferrugem, os cabos de aço responsáveis pelo movimento de abertura das portas se partiram, faltam peças, falta atenção para o perigo da situação, tudo que já foi feito nos últimos anos, foram pequenos reparos paliativos capitaneados pelo Vereador João Raimundo Morais.

A prefeitura de Pinheiro avalia a situação e tentará junto ao Governo Federal a manutenção da Barragem do Rio Pericumã. A manutenção da barragem já vinha sendo feita pela prefeitura, assim como a compra dos cabos que se romperam para serem substituídos.

Na tarde de ontem (11) o prefeito Luciano e o Secretário de Infraestrutura, Batista Segundo se deslocaram até a estrutura para ver de perto a gravidade da situação.

O problema da Comporta é o acúmulo de vários anos sem a manutenção adequada, não é algo recente ou de responsabilidade da atual gestão municipal como alguns oposicionistas querem levar a população a pensar, fato esse que se comprava com uma matéria vinculada pelo G1 em 2013 quando a mesma comporta já vinha sendo fonte de profundo debate sobre sua segurança, além de outros matérias em períodos diferentes, veja:

Barragem do Rio Pericumã enfrenta sérios problemas estruturais – 2013

SOS barragem do rio Pericumã – 2015

Campanha “SOS Barragem do Rio Pericumã” – 2014

A comporta é um patrimônio do povo da baixada, dos pescadores que necessitam desse rio para seu sustento, temos que preservar e criticar com responsabilidade e respeito, a história conta os fatos, não os modifica.

Do blog A Hora da Verdade de João Morais

Deixe uma resposta